Paulo Izael
Escrevo o que sinto, mas não vivo o que escrevo.
Capa Textos Áudios Fotos Perfil Livro de Visitas Contato Links
Textos
ACORDEI SEM MIM

Adormeci, eu.
Acordei sem mim.
Tentei me buscar,
Corri desesperado
Mas não consegui
Me alcançar...
Vi-me separando de mim.
Fiz-me hermético
Para não ver a vida passar.
Vi quando o infortúnio
Chegou para ficar.
Mas aqui ainda estou,
Pelejando para ir,
Esmaecido, mas com destemor,
Enojando o azul do céu,
Me sustentado na dor.
Rodopiando em círculos,
Engabelando a razão,
Entupido de tarjas pretas,
Cultivando ervas daninhas.
Num segundo senti-me paralisado,
Sem batimentos,
Meu coração me abandonou.
Meu mundo descolorido;
Vi o clarão de outra vida
Mais uma vez se aproximando,
Anjos descoloridos
E embriagados em frenesi.
Senti a última pulsação.
Minha respiração ofegante,
A existência nulificada, ausente.
Pássaros raquíticos com
Suas asas atrofiadas.
Adormeci lentamente,
Na quietude, feneci,
Desta vez para sempre...


 
Paulo Izael
Enviado por Paulo Izael em 07/03/2020
Alterado em 03/05/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários