Paulo Izael
Escrevo o que sinto, mas não vivo o que escrevo.
Capa Textos Áudios Fotos Perfil Livro de Visitas Contato Links
Textos
DOCE ENCANTO DO LUAR
   Paulo Izael


Toda vez que a enxerida lua com seu manto negro
Enlaça o desbotado sol, tento te encontrar
Na escuridão de meus pensamentos
Mas os trevosos ventos do desengano
Invocam o caos emocional que além de ser sentido
É instituído sobretudo para ser infindo
Calcificando meu estado deplorável.
Ainda teimo com meu insensato coração
Que distribui queixas por estar estagnado,
Atrelado a fotos antigas que esmaeceram
No sótão do purgatório da inevitável desilusão.
Neste plano de permanência com prazo de validade
A complexidade do plano espiritual é implacável,
Alguns amores se fixam de maneira indelével
E judiam de almas atormentadas por várias vidas.
Ando fugindo de mim, tentando engabelar o coração,
Acreditando que tudo não passou de mero engano
Mas sob o luar sempre volto a me desmontar
Lutando contra a entediante recordação.
Neste inexplicável sentimento ainda reflito,
Se não houve sequer um único beijo
Porque ainda hoje perdura em mim
Esta angústia com a sombra de desejo?




www.pauloizael.com
 
Paulo Izael
Enviado por Paulo Izael em 30/08/2015
Alterado em 07/06/2020
Copyright © 2015. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários