Paulo Izael
Escrevo o que sinto, mas não vivo o que escrevo.
Capa Textos Áudios Fotos Perfil Livro de Visitas Contato Links
Textos
MUDO OLHAR.


Nunca mais nos falamos,
Às vezes te vejo por ai;
Solitária e elegante.
Quando estamos próximos,
Os sentimentos estão distantes.
Entretanto, quando
Seu inerte olhar
Cruza com o meu,
Sinto sem compreender
Que você tenta dizer-me algo.
Mas o tempo passou,
Apenas você não percebeu.
É tarde demais para recomeçar.
Cautelosa, esconde o olhar
Com mede de entregar-se.
Você deveria ser afoita,
Desejar-me com fervor.
Agindo desta maneira,
Acaba por me perder.
Nunca mais nos olhamos.
A vontade passou sem acontecer.
Há tempos não nos amamos.
Paulo Izael
Enviado por Paulo Izael em 10/07/2005
Comentários