Paulo Izael
Escrevo o que sinto, mas não vivo o que escrevo.
Capa Textos Áudios Fotos Perfil Livro de Visitas Contato Links
Textos
SOFRI CALADO


Quantas lágrimas sufoquei.
Sem medir sua indiferença,
Inúmeros amores ignorei.

Sofri calado sem compreender.
Procurei por toda parte,
Suportei a dor longe de você.

Engoli em prantos a minha dor.
Se você soubesse a que eu sinto,
Retribuiria meus carinhos, meu amor!

Em mim reside a solidão,
Quando longe de seus beijos,
Permanece mudo o coração.

A noite dorme na quietude.
Tudo é maçante e silencioso.
Assim matei minha juventude.

Hoje sei que meu sofrer é eterno.
Zanzo por ai, entre falsos amores,
Verdadeiro amor, jamais espero.
Paulo Izael
Enviado por Paulo Izael em 01/07/2005
Comentários