Paulo Izael
Escrevo o que sinto, mas não vivo o que escrevo.
Capa Textos Áudios Fotos Perfil Livro de Visitas Contato Links
Textos
O VERDADEIRO AMOR.



O verdadeiro amor existe.
Passa velozmente por nossas vidas
Às vezes nem mesmo chegamos a notá-lo.
Quando o fazemos, inconscientemente o perdemos
Então sentimos o frio da solidão amargar.
Passamos toda a vida a choramingar.
O interessante passa a ser desdenho,
Somente predomina o suplicio de uma saudade.
O mundo adormece num sono profundo;
Tudo dorme, até a fé é discutida.
Somente o apaixonado vigia seu próprio tédio.
A saudade presente em cada detalhe lembrado.
A certeza utópica de que a amada retornará,
O ciúme entrando pela janela entreaberta,
Vem avisar que a mulher por quem choramos,
Repousa nos braços de outro qualquer...
A última esperança arrancada do peito.
Então aflora o ódio aliado à paixão,
O sentimento enciumado explode corações.
Tempos depois tudo é passado, esquecido.
Nos braços de outro amor, somos felizes.
Vez por outra a lembrança machuca.
Então percebemos que o amor é único.
Então já é tarde para voltar ao tempo.
O sentimento antigo teima em queimar,
Reacende a chama da saudade numa imagem.
Amamos realmente uma vez em nossa existência,
Ainda que tudo seja impossível e implacável;
O verdadeiro amor existe, embora distante.
Paulo Izael
Enviado por Paulo Izael em 30/06/2005
Comentários